Amazul participa de conferência da AIEA, em Viena

blank
Foto: Amazul

A Amazul – Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. esteve presente na 65ª Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), realizada de 20 a 24 de setembro em Viena, na Áustria. A empresa compartilhou o estande do Brasil com a Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), a Indústrias Nucleares do Brasil (INB), a Eletronuclear, a Marinha, a Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares (Abdan) e a Atech, empresa do grupo Embraer.

Três empregados representaram a Amazul no evento: o físico Fábio de Camargo, o engenheiro de produção Maicon Rigatto e o engenheiro de materiais Flávio Soares Pereira.

“A participação no evento permitiu o contato com o que há de mais atualizado no setor nuclear, com troca de experiências com os experts dos países membros. E agregou imenso conhecimento que pode ser aplicado aos projetos que a Amazul desenvolve, como o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), o Laboratório de Geração Nucleoelétrica (Labgene), a Usina Comercial de Enriquecimento de Urânio (UCEU), a extensão da vida útil da Usina de Angra I e os centros de irradiação de alimentos”, diz Camargo. O físico atua no Laboratório de Materiais Nucleares (Labmat) do Centro Industrial Nuclear de Aramar, pesquisando sobre corrosão de materiais metálicos para aplicações nucleares.

Um dos principais temas discutidos na conferência foram os pequenos reatores modulares, que oferecem potencial significativo de energia nuclear para as futuras gerações. Também foi abordado o papel da energia nuclear na redução da emissão de carbono e na preservação de alimentos e acervos históricos.

A gestão do conhecimento nuclear foi outro tema de painéis da conferência. “O conhecimento obtido proporcionará o desenvolvimento de melhorias em ferramentas da Diretoria Técnica relacionadas à gestão do conhecimento, em alinhamento com as diretrizes da AIEA”, diz Maicon Rigatto, que atua no Sistema de Garantia da Qualidade da Amazul.

“O contato com outras empresas é muito importante para a elaboração de projetos que realizamos na Diretoria Técnica, pois é necessário conhecer os principais fornecedores das tecnologias especificadas nos nossos projetos. Além disso, foi muito gratificante ver pessoalmente que várias instituições de outros países conheciam o nome Amazul”, afirma Flávio Soares, líder da equipe de Engenharia de Processos dos projetos do RMB e da UCEU.

O envio da delegação da Amazul faz parte do Projeto de Desenvolvimento Institucional para a capacitação do corpo técnico da empresa, custeado com receitas próprias recebidas pelo uso de seu capital intelectual por meio do convênio celebrado entre Amazul, a Eletronuclear e a Fundação Pátria, para a execução do Programa de Extensão de Vida Útil de Angra 1.

Trata-se de um convênio de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação (ECTI), previsto no Decreto nº 8.240/2014, que tem como finalidade, dentre outras, a pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico e o estímulo e fomento à inovação.

Fonte: Amazul – Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A

Siga-nos no instagram: @defesanewsoficial

Veja os nossos programas no Youtube a qualquer hora e local
https://www.youtube.com/defesanews

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa News na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.