DTCEA Afonsos: primeira militar controladora de tráfego aéreo obtém habilitação para Operação Rádio

blank

No dia em que se comemora o Dia do Controlador do Tráfego Aéreo, 20 de outubro, também pode ser celebrada uma outra conquista para os profissionais desta especialidade. Depois de duas graduadas do corpo feminino, da especialidade Básico em Comunicações (BCO), se tornarem habilitadas como Operadoras de Estação Rádio (OEA) no Brasil, mais uma militar chega para aumentar o time: a Terceiro Sargento Básico em Controle de Tráfego Aéreo Thaís Lins Batista.

O local da operação é o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo dos Afonsos (DTCEA-AF), com sede no Rio de Janeiro, subordinado ao Centro Regional de Controle do Espaço Aéreo Sudeste (CRCEA-SE). O DTCEA-AF possui uma Rádio de Serviço de Estação Aeronáutica (SEA), categoria que presta informação sobre meteorologia (METAR – informe meteorológico regular de aeródromo), plano de voo e Informação de Voo de Aeródromo (AFIS).

A Rádio Afonsos também presta o Serviço de Alerta às aeronaves que operam e evoluem em sua jurisdição, do solo a 1500 pés de altitude. A área possui tráfegos peculiares como, por exemplo, lançamentos de paraquedistas militares da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército, demonstrações aéreas do Museu Aeroespacial (MUSAL) e transporte presidencial e de autoridades.

“Como controladora de tráfego aéreo estar habilitada para fazer a operação rádio foi uma oportunidade única e desafiadora. A fraseologia específica e a prestação de informação aeronáutica me fizeram enxergar o tráfego aéreo com outros olhos, pude expandir minha área de conhecimento,” afirmou a 3S Lins.

O Destacamento DTCEA-AF alcançou dois marcos históricos com as primeiras militares do quadro feminino do Brasil, das especialidades Comunicações e Controle de Tráfego Aéreo, a atuarem como Operadoras de Estação Rádio (OEA). A operação OEA está fundamentada na ICA102-7, que faz referência a atividade de prestação de informações de voo para aeronaves em localidades que não possuem Torre de Controle.

Nas palavras do Comandante do DTCEA-AF, Primeiro Tenente Especialista em Comunicações Marcelo Alexandre Marinho Politano, a formação das militares foi de excepcional valia para a Rádio Afonsos, que atua frequentemente no controle de operações de lançamento de cargas, treinamentos de aeronaves militares de asas rotativas, apoio a eventos aéreos do Museu Aeroespacial e aeronaves do Grupamento de Transporte Especial (GTE).

A prestação de serviço às aeronaves civis que evoluem nas Rotas Especiais de Helicópteros – REH, sob jurisdição do Serviço de Informação de Voo, tem como exemplo, ainda, as aeronaves que realizam reportagens aéreas.

“As operadoras de Estação-Rádio colaboraram sobremaneira com a missão do Destacamento, que possui uma Estação Meteorológica de Superfície Classe III e um Centro Meteorológico Militar Categoria 2, além de uma Sala de Informação Aeronáutica localizada na Base Aérea dos Afonsos (BAAF). É inegável a contribuição das militares no aumento da segurança operacional do aeródromo do Campo dos Afonsos e na adequada prestação do serviço de tráfego aéreo na região”, ressaltou o Tenente Marcelo.

Histórico

No ano de 2018, o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo dos Afonsos teve o privilégio de formar a primeira Operadora de Estação Aeronáutica do Brasil na modalidade SEA, a Terceiro Sargento Básico em Comunicações Rogéria Cristina da Silva Carvalho.

A 3S Cristina executa o Serviço de Informação de Voo e Alerta, confecciona informes meteorológicos regulares e especiais de aeródromo (METAR e SPECI), transmite mensagens em radiotelefonia e acumula as funções de operadora e de serviço de informação de voo (AIS).

Desde seu tempo como aluna da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), quando teve a oportunidade de visitar a Rádio-AF, a 3S Cristina ficou encantada com o serviço de Operadora de Estação Rádio. Sua ida para o DTCEA Afonsos foi a realização de um sonho.

A militar iniciou o estágio operacional quando saiu da EEAR diretamente para o Destacamento. “Foi um desafio imergir no universo do tráfego aéreo, informações aeronáuticas e meteorologia, desempenhando multitarefas necessárias à operação de uma Rádio de Serviço de Estação Aeronáutica”.

A Sargento Lins foi habilitada a executar os mesmos serviços, exceto a confecção das mensagens no Sistema Automático de Tratamento de Mensagens Aeronáuticas (AMHS), do Banco Internacional de Dados Operacionais de Meteorologia (OPMET) e o Sistema de Inclusão de Mensagens Meteorológicas (SIMM).

As militares indicadas ao Estágio Operacional se formaram na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) nos anos de 2014 (3S BCT Lins) e em 2018 (3S BCO Cristina).

blank

Em Tabatinga, onde também existe a operação rádio, em 2020, o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Tabatinga (DTCEA-TT), no Amazonas, também alcançou o marco de contar com a primeira militar do quadro feminino, naquela localidade, a atuar como Operadora de Estação Rádio (OEA).

A Terceiro Sargento Básico em Comunicações Sandy Spinato é natural do Rio de Janeiro, formada na Escola de Especialista de Aeronáutica (EEAR), em 2020. Para obter a habilitação passou por testes teóricos e práticos e, ainda, pelo estágio operacional, etapas obrigatórias para a formação profissional.

Assessoria de Comunicação Social do DECEA
Reportagem: Gisele Bastos (MTB 3833 PR)
Fotos: DTCEA Afonsos

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa News na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.