Marinha realiza cerimônia que marca início da construção de Navio de Assistência Hospitalar, em Manaus (AM)

blank
Almirante de Esquadra Cunha durante o ato simbólico de batimento da quilha do NAsH “Anna Nery”

A Marinha realizou, no dia 22 de outubro, em Manaus (AM), a Cerimônia de Batimento da Quilha do futuro Navio de Assistência Hospitalar (NAsH) “Anna Nery”, que será empregado no atendimento e prestação de serviços médico-hospitalares nos Estados do Pará e do Amapá, área de jurisdição do Comando do 4º Distrito Naval, o que reitera a relevância dessa região para os interesses estratégicos e a soberania do Brasil A cerimônia representa uma tradição naval e marca o início da construção de um navio.

Em 28 de dezembro de 2020, a Marinha firmou dois Termos de Execução Descentralizada com o Fundo Nacional de Saúde e a Secretaria de Atenção Primária à Saúde, que viabilizaram a aquisição do NAsH e a compra de equipamentos médicos e ambulatoriais. Na ocasião, foi assinado o contrato com o Estaleiro Bibi Eireli, empresa vencedora da licitação que opera há quase duas décadas no setor de Construção e Manutenção de Navios em Manaus (AM). A entrega do navio está prevista para agosto de 2022.

blank
Almirante de Esquadra Cunha durante o ato simbólico de batimento da quilha do NAsH “Anna Nery”

“A construção que hoje se inicia trará benefícios sociais para os estados envolvidos e estímulos econômicos, gerando oportunidades de empregos diretos e indiretos, colaborando, assim, para incrementar o poder aquisitivo da população local. É imprescindível manter postos de trabalho e a nossa secular Instituição coopera diretamente com o fortalecimento e a reestruturação da nossa Base Industrial de Defesa, dando prosseguimento aos ditames previstos na Estratégia Nacional de Defesa”, destacou o Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante de Esquadra José Augusto Vieira da Cunha de Menezes, ao discursar sobre a relevância do empreendimento para a região.

Com a entrega do Navio, as comunidades ribeirinhas que vivem em áreas carentes, a maioria isoladas da assistência regular de saúde e saneamento básico, principalmente do Arquipélago do Marajó (PA) e arredores, serão beneficiadas.

NAsH “Anna Nery”

O primeiro navio da Marinha a levar o nome de uma mulher homenageia a enfermeira “Anna Nery”, que se voluntariou para participar da Guerra do Paraguai, a fim de prestar apoio nos hospitais que atendiam os combatentes feridos. Anna Nery teve diversos familiares militares envolvidos diretamente nas batalhas, inclusive um de seus filhos faleceu nos confrontos. Em reconhecimento pelos serviços prestados, o governo imperial concedeu-lhe a Medalha Geral de Campanha e a Medalha Humanitária de primeira classe, no pós-Guerra.

O NAsH “Anna Nery” (U-170) terá 46,5 metros de comprimento, 9,4 metros de boca e 2,4 metros de calado. A estrutura contemplará salas de triagem, curativos, recuperação, medicação, de coleta de amostras, de raio-x, de digitalização de imagens, vacinação, ultrassonografia, mamografia e de esterilização; consultórios médicos, oftalmológico e odontológico; enfermarias; e farmácia/paiol de remédios, além de laboratório de análise e sala cirúrgica para casos mais simples.

Fonte: Centro de Comunicação Social da Marinha

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa News na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.