Operação Conjunta da Marinha, FAB e PF apreende embarcação com drogas no litoral do Rio de Janeiro

blank
blank
NApOc Apa realiza abordagem do rebocador com sua lancha orgânica, a 220 milhas náuticas da costa

Google News

A Marinha do Brasil (MB) informa que, entre a última quinta-feira (28/04) e hoje, domingo (01/05), participou, em conjunto com a Força Aérea Brasileira (FAB), do apoio a uma operação da Polícia Federal, com o propósito de interceptar uma embarcação que navegava na costa brasileira, com suspeita de tráfico de drogas, e, se necessário, apresá-la.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

blank
Componentes do Grupo de Presa da MB e equipe da Polícia Federal, após a atracação do rebocador
apreendido no Rio de Janeiro.

O Comando do 1º Distrito Naval deslocou o Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, e planejou a interceptação da embarcação, com o apoio de uma aeronave P-3AM “Orion”, do 1. Esquadrão do 7. Grupo de Aviação da FAB. Estavam embarcados no NPaOc “Apa”: Agentes da Polícia Federal, um Destacamento de Abordagem do Grupamento de Mergulhadores de Combate e militares do
Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro.

O Navio-Patrulha Oceânico “Apa” desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro, na quinta-feira (28/04), e demandou um ponto de interceptação do rebocador de bandeira brasileira, a 220 milhas náuticas (aproximadamente 407 km) da costa. O rebocador foi interceptado na tarde da sexta-feira (29/04) e, após a abordagem, foi constatado que transportava uma carga de drogas.

As sete pessoas que estavam a bordo foram apreendidas pelos Agentes da Polícia Federal e o Grupo de Presa do NPaOc “Apa” assumiu o controle do rebocador e iniciou o trânsito para o Rio de Janeiro.

Neste domingo (01/05), após a atracação no Rio de Janeiro, tanto os presos quanto o rebocador e sua carga foram entregues à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que está conduzindo as investigações.

Fonte: Defesa em Foco

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa News na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.